Hranice Abyss e seu metal acadêmico em single de estreia

Hranice Abyss – Violation of Human Condition (capa)

 

Adorno, Horkheimer, Nietzsche, Bauman e Baudrillard influenciaram a criação de “Violation of Human Condition”, o single de estreia brutal da Hranice Abyss (SP). A banda conta com diversas influências musicais, indo de The Black Dahlia Murder ao Slayer, incluindo também Slipknot, Dream Theater e Meshuggah, entre outros. O single “Violation of Human Condition” é a estreia da Hranice Abyss, que antecipa o EP “Aphagy”, com previsão de lançamento para ainda este ano.

A mistura de death metal e deathcore do trio chamou a atenção do METAL SIRIUS quando os músicos decidiram unir letras reflexivas a um som brutal. De acordo com o comunicado à imprensa, a Hranice Abyss traz questões filosóficas a respeito da indústria cultural, criadas por Adorno e Horkheimer; o niilismo e a vida liberta de Nietzsche; as relações líquidas de Bauman; e as simulações de Baudrillard. Qualquer um que seja chegado num papo viajante de Humanas (e eu sou uma destas pessoas), se atrairia pela banda.

“Visitamos a psicanálise Freudiana e utilizamos a poética Byronesca, para levantar questionamentos sobre onde se encaixa o homem pós-moderno, dos seus complexos e traumas, a ressignificação da vida, das relações afetivas. Neste mundo midiático em que tudo é um produto e os espaços mentais estão cada vez menores, queremos encarar o abismo e contemplar o vazio que assola nossa alma para encontrarmos o nosso significado e o transformar em arte”, explica a Hranice Abyss, em comunicado à imprensa.

A Hranice Abyss é formada por Vic Ferreira (voz), Henrique de Fina (guitarra) e Bruno Nicolozzi (baixo). A produção, mixagem e masterização do single “Violation of Human Condition” é de Henrique de Fina e Vic Ferreira, com gravação no Abyss HQ Studios. O vídeo é uma gravação de Henrique de Fina e Vic Ferreira. A capa é de Vic Ferreira, enquanto a fotografia é de Lucas Aldi.

Siga o METAL SIRIUS nas redes sociais

Instagram Facebook Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *