Dark Valley fala da Jornada da Heroína em EP de estreia

Dark Valley – Tales from Dark Valley (capa)

A data incomum de lançamento, em pleno recesso de fim de ano, não pode te afastar de ouvir o EP “Tales from Dark Valley”, da Dark Valley (RS). Eles já apareceram por aqui quando lançaram o clipe “Balada” e anunciaram mais detalhes do trabalho de estreia conceitual, que conta a jornada de auto descoberta das personagens Ophelia e Lilith, que já são conhecidas do público por meio dos singles “This is War”, “Ophelia” e “Balada”. O EP já está disponível nas principais plataformas de streaming.

Idealizado pela compositora e vocalista, Ana Carla De Carli, o EP de oito canções significa o renascimento das personagens protagonistas:

“Assumir nossos sentimentos, lutar por validação no caso das personagens femininas, mergulhar na nossa escuridão para enfim ressurgir mais plenas e seguras de nós mesmas: esse é o ciclo coroado com a última música, Rebirth”, contempla Ana.

 

O EP Tales from Dark Valley traz uma nova experiência sonora, contando com a harmônica de vidro, em “Ophelia”, uma letra cantada em hebraico, em “Balada”; e uma música matematicamente proporcional e harmônica, em “Supernova”. Sobre a “canção fisicamente perfeita”, denominada assim em comunicado à imprensa, Ana Carla De Carli explica:

“Reprogramamos cada uma das notas para o sistema de afinação justa, levando em conta proporções matemáticas dos harmônicos a fim de obter um som mais aberto e claro. Nós trouxemos sonoramente a ideia de jornada pessoal e auto descoberta e queremos que o ouvinte sinta-se empoderado depois de ouvir o nosso disco”.

 

Tales from Dark Valley

O EP de estreia da Dark Valley conta a jornada de uma mulher em um mundo alternativo, chamado Dark Valley, onde ela aprende a valorizar o seu potencial feminino e a vida. De acordo com comunicado à imprensa, o conceito das músicas para o álbum surgiu após perceber como a mulher é tratada na sociedade e também, como artista. A partir dessa ideia surgem Ophelia e Lilith, personagens femininas clássicas na arte, e que atuam como motores em busca da libertação feminina e do reconhecimento do poder intrínseco às mulheres.

O compacto conta com produção executiva de Ana Carla De Carli e Alberto Boa Vista, com arranjos orquestrais criados por Melissa Ironn. A produção e a mixagem são assinadas por Renato Osorio e Benhur Lima. A arte da capa do EP é de autoria de Derek Castro. A Dark Valley é formada por Fernando Cezar Jr. (guitarra), Felipe Paedo (bateria), Rodrigo Morales (baixo), além de Ana Carla De Carli (voz). Nas gravações para o EP participaram os músicos Jackson Harvelle (baixo), Andrêss Fontanella (bateria) e Fernando Cézar Júnior (guitarra).

 

Siga o METAL SIRIUS nas redes sociais

InstagramFacebookTwitter

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *