Com letra em português, Inanimalia lança single denso

Inanimalia - Umbral (Capa
Inanimalia – Umbral (Capa

Na introdução, a guitarra parece chorar. E, como num passe de mágica, as lágrimas secam e chega o peso. Só assim consigo descrever o single “Umbral”, da Inanimalia (SP), de Death Metal. Com letra em português esta é a terceira música de trabalho do álbum “Intríseco”, ainda sem previsão de lançamento. Densa e pesada, a faixa tem fortes influências do Doom Metal e do Metal Progressivo. A canção já se encontra disponível nas plataformas de streaming.

Como já era de se suspeitar, a canção faz referência ao conceito de Umbral, presente no Kardecismo e também no espiritismo. O local é ligado a ideia de purificação por meio do sofrimento. Conversamos com Thales Carosia, baixista da Inanimalia, sobre as inspirações para a letra da música.

“Referências à religiões de forma geral são recorrentes nas letras do Inanimalia. Por exemplo, na letra de Butterfly, abordamos conflitos de identidade sexual, algo que sofre muita resistência nas religiões monoteístas. As letras do álbum, de forma geral, tem como tema os conflitos psicológicos e religiosos. Achamos interessante trazer letras que tragam algum fundo psicológico ou filosófico, porque isso pode trazer um sentido maior para o trabalho musical.”, analisa Thales.

Ainda de acordo com Thales, o single “Umbral” se diferencia dos lançamentos anteriores, “Eyes of Isis”, “I’m the Lion” e “Butterfly”, não só por ser em português, mas também por ser mais lento.

“Embora o Rock e o Heavy Metal tenham letras em inglês, decidimos incluir ao menos uma letra em português, o que é legal porque se conecta mais com o público brasileiro. Além disso, ela foca mais em guitarras limpas, na construção de climas do que no peso, embora também tenha partes pesadas.”, explica o músico.

Inanimalia – Crédito: Divulgação

A faixa mostra a versatilidade da Inanimalia, enquanto destaca os vocais poderosos de Alessandra Lodoli. O baixista nos conta que o desenvolvimento das músicas para o álbum foi bem diferente do EP “A Message” (2016). Com mais tempo de convivência, melhor o entrosamento e assim, a banda conseguiu misturar as influências dos integrantes.

“Acabamos experimentando mais variações, melodias, contrastes, etc, e as músicas ficaram mais longas. O nosso novo material foi composto de forma relativamente rápida, mas passamos muito tempo experimentando em cima das mesmas músicas, variando os arranjos até chegar em algo com mais identidade.”, relembra.

Seguindo esse modus operandi na hora de criar o álbum, a Inanimalia optou por dedicar-se a trabalhar os arranjos.

“As composições tomaram essa nova cara porque optamos por passar bastante tempo trabalhando os arranjos. Eu particularmente senti dificuldade, no processo de composição, com ideias que soassem similares. Então, na hora de compor, me focava em procurar trechos que se diferenciassem, ou formas alternativas de tocar algum trecho, dando mais identidade. Na hora de pensar nas sonoridades, gosto de pensar no álbum como um todo, entende? Digamos, embora tenha um estilo comum, é legal que as músicas tenham elementos de destaque, evitando que soe repetitivo.”, detalha Thales.

Conheça o Inanimalia

Formada em 2016, a Inanimalia traz como integrantes os músicos Alessandra Lodoli (voz), Victor Prado de Carlo (guitarra), Marcelo Gratão (guitarra) e Vagner Venâncio (bateria), além de Thales. Entre as influências musicais da banda estão Lamb of God, Sepultura, Arch Enemy, Black Sabbath, Dark Tranquility e Entombed.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *