Epica está com lombalgia por carregar o metal sinfônico nas costas

Se passaram quatro anos desde o último álbum do Epica, The Holographic Principle (2016). No meio tempo saíram alguns projetos, mas nada que satisfizesse os fãs. A espera acabou: Abyss of Time é o primeiro single de Omega, oitavo álbum da banda holandes. O single já nasce com um clipe que mostra o contraste entre a escuridão e a luz, e é repleto de simbolismos voltados para a psicologia e a metafísica. E tem mais: está bom pra ca$alho! Assistimos o clipe, desvendamos os símbolos e contamos mais detalhes especiais para vocês no texto abaixo. Uma matéria de epicans para epicans.

Trecho do clipe “Abyss of Time”, do Epica (Crédito: YouTube)

A canção fala sobre atingir o fundo do poço e sobreviver. Como canções anteriores do Epica, você é o mestre da sua própria vida e é sempre possível superar os obstáculos. O indivíduo é o que “planta”. Se você planta coisas boas, receberá bons frutos. Roubamos a ideia de alguns fãs que comentam no vídeo e curtimos a ideia de que o homem velho que aparece no vídeo simboliza pessoas que duvidam de si mesmas, que não acreditam no seu potencial. E a mulher no clipe é a ponte para sair deste lugar escuro.

Trecho do clipe “Abyss of Time”, do Epica (Crédito: YouTube)

Para os fãs antigos, um símbolo aparece novamente, é a estrela tetraédrica que é um Merkaba, da cultura religiosa egípcia, que é um veículo de luz capaz de transportar o espírito, e até mesmo, o corpo físico, para diferentes dimensões. Quando o velho encontra a mulher, a estrela tetraédrica o preenche (“fill the void”, como diz na letra) e o leva para uma outra dimensão, talvez um lugar de luz. Mas e as duas mulheres dançando? Para mim, é uma representação da luz e escuridão, sempre juntas, sempre necessitando uma da outra.

 

O clipe foi gravado pela Grupa 13 e traz belos figurinos desenhados por Emir Medic, designer de moda radicado na Alemanha. Os vestidos e bodys de Simone Simons (voz) ajudam a elaborar a ideia da luz, enquanto a capa preta utilizada por Mark Jansen (voz e guitarra), e também as vestimentas de Isaac Delahaye (guitarra), Coen Janssen (synths/piano), Ariën van Weesenbeek (bateria) e Rob van der Loo (baixo) evocam a ideia de escuridão. Destaque para as lentes brancas de Isaac Delahaye, que o fazem lembrar de Dani Filth, do Cradle of Filth, como o próprio afirmou no mini-doc divulgando no YouTube.

Isaac Delahaye em trecho do clipe “Abyss of Time”, do Epica (Crédito: YouTube)

Ouvidos não apurados, como o meu, não vão notar a diferença e vão pensar: uau, o Coen é a alma desta música! Embora ele seja, sim, um dos responsáveis pelos arranjos da canção, a diferença sonora se dá porque esta é a primeira vez que o Epica grava com orquestra completa, com sopros, percussões, cordas e tudo o que tem direito, em uma mesma sala. Em outros disco, os instrumentos foram gravados em partes, ou mesmo utilizados synths.

Produzido por Joost van der Broek (ReVamp, After Forever), o álbum Omega parece trazer o retorno do Epica às raízes de Consign to Oblivion (2005). Gravado com a Orquestra Filarmônica de Praga (que esteve presente no último álbum do After Forever, homônimo, lançado em 2007), o trabalho musical é primoroso, buscando o ouvido dos fãs que sentiam falta de arranjos mais elaborados na banda de metal sinfônico holandesa. A campeã voltou!

O próximo álbum e, portanto, a faixa “Abyss of Time” também, contam com o mesmo coral adulto que os acompanha desde The Quantum Enigma (2014). Quem também continua com o Epica desde o TQE é Paul Babikian, engenheiro de som, que profere a parte “falada” das canções da banda holandesa, como também no single recém-lançado. Sim, o Mark tá fazendo lipsync.

Tá interessado em comprar o próximo álbum do Epica? O disco será lançado via Nuclear Blast Records, em fevereiro de 2021, e distribuído via Overload no Brasil e já está em pré-venda. Para comprar a música é só entrar no http://nblast.de/Epica-Omega.

Como a Simone Simons diz no mini-doc liberado pela banda em seu canal no YouTube, “música é a melhor medicina para o que quer que aconteça”. E ela está certa.

Confira a tracklist de Omega

  1. Alpha – Anteludium
  2. Abyss Of Time – Countdown To Singularity
  3. The Skeleton Key
  4. Seal of Solomon
  5. Gaia
  6. Code Of Life
  7. Freedom – The Wolves Within
  8. Kingdom Of Heaven, Part 3 – The Antediluvian Universe
  9. Rivers
  10. Synergize – Manic Manifest
  11. Twilight Reverie – The Hypnagogic State
  12. Omega – Sovereign Of The Sun Spheres

4 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *